PT e todos os citados vão acionar Justiça contra denúncia

on .

everaldo-anunciação-e1385992789711

O presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, afirmou que o partido e todos os que foram citados na reportagem da Revista Veja, envolvendo o Instituto Brasil, vão entrar na Justiça, para acionar criminalmente tanto a publicação da Editora Abril quanto a dirigente do instituto que assumiu a denúncia “e vamos exigir que eles provem o que está escrito, pois temos absoluta certeza de que tudo não passa de um monte de mentiras, dito por uma pessoa movida pela raiva justamente porque não encontrou, dentro do governo da Bahia nem do PT, quem se dispusesse a encobrir as irregularidades que cometeu”. O dirigente petista lamenta que a Revista Veja, “mais uma vez se preste a fazer este jogo sujo eleitoral, cuja origem todos sabemos que está nos nossos adversários, já temerosos do crescimento de Rui e da derrota que o povo baiano vai lhes inflingir em 5 de outubro”.

“Nós vamos exigir que a Justiça apure tudo muito claramente e, como já disse o governador Jaques Wagner, que todos os responsáveis sejam punidos, inclusive pelas calúnias divulgadas pela revista, que têm como objetivo apenas seu uso na propaganda eleitoral”, destacou Everaldo, para reiterar: “Esta é uma denúncia motivada pelo interesse eleitoreiro e que se aproveita de uma pessoa com fragilidades e com raiva de alguns petistas e do governo por não terem resolvido pendências e irregularidades do contrato do seu instituto”. Ele observou que a falsidade da denúncia já começa pelo fato de que o repórter da revista deixou de lado a informação de que os primeiros contatos do Instituto Brasil com o governo da Bahia aconteceram durante a gestão do ex-governador Paulo Souto. “Foi Paulo Souto quem trouxe este instituto para o governo, por meio de convênio firmado em 2005 com a Secretaria de Combate à Pobreza”, afirmou o presidente do PT.

E lembrou que o governo Wagner agiu da forma mais transparente e limpa quando decidiu suspender os pagamentos das prestações do contrato firmado entre a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e o instituto, ao se descobrir, por fiscalização, que havia irregularidades. Desta forma, do valor total do contrato, que era de pouco mais de R$ 17 milhões só foram só foram pagas as duas primeiras das seis prestações previstas. O restante foi bloqueado a partir do momento em que foram constatadas irregularidades na execução do objeto do contrato, que era a construção de casas populares, “e foi isto que deixou a denunciante com raiva”.

“É como eu tenho dito e reafirmado”, explicou o dirigente petista, “nos governos do PT, os problemas não são ignorados, as irregularidades são apuradas e os culpados punidos”. E reiterou sua confiança em Rui Costa e em todos os integrantes do PT citados pela revista. “O processo tem acompanhamento dos órgãos competentes , e os verdadeiros responsáveis deverão ser duramente punidos. Lamento, mais uma vez, que a Veja se preste  de maneira irresponsável , a esse serviço sujo”, declarou Everaldo.

E, voltando a atribuir a denúncia ao “jogo sujo eleitoral”, observou: “Este tipo de denúncia apenas deixa claro o desespero que já toma conta dos adversários, ante o crescimento da candidatura de Rui Costa e de Otto Alencar. Mas nós sabemos perfeitamente de onde isto vem, dos nossos adversários, e o fato de eles terem que recorrer a este expediente apenas reforça nossa confiança na vitória e o nosso ânimo de trabalhar”.

Comentários (0)

Nova pesquisa Datafolha aponta crescimento de Dilma

on .

presidenciaveis montagem

Do G1

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (19) pelo jornal "Folha de S.Paulo" aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 37%
- Marina Silva (PSB): 30%
- Aécio Neves (PSDB): 17%
- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Luciana Genro (PSOL): 1%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo/nenhum: 6%
- Não sabe: 7%* Cada um dos cinco indicados com 0% não atingiu, individualmente, 1% das intenções de voto. Somados, eles têm 1%.

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 10, Dilma tinha 36%, Marina, 33%, e Aécio, 15%.

Segundo o Datafolha, é a primeira vez que Dilma abre vantagem sobre Marina desde a entrada da candidata do PSB na disputa, em agosto, após a morte de Eduardo Campos. A vantagem da petista passou de 3 para 7 pontos.

Segundo turno


O levantamento divulgado nesta sexta indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, as candidatas aparecem empatadas tecnicamente. A candidata do PSB tem 46% e a do PT, 44%. Na semana passada, Marina, com 47%, e Dilma, com 43%, também estavam tecnicamente empatadas.

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista vence por 49% a 39% (49% a 38% na semana anterior).

O instituto também fez uma simulação entre Marina e Aécio. O resultado foi 49% a 35% para a candidata do PSB (ante os 54% a 30% do último levantamento).

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".

O Datafolha ouviu 5.340 eleitores em 265 municípios nos dias 17 e 18 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00665/2014

Comentários (0)

PSTU defende produção e distribuição das drogas a cargo do Estado

on .

DSC 0999site

Gabriela Mota, Renata Mallet e José Roberto representam os ideais do PSTU na Bahia

Dificilmente, se ouve gritos de protesto e uma bandeira vermelha tremulando, sem que algum militante do PSTU esteja presente. A sigla participa de mais uma campanha política defendendo propostas polêmicas, como a da legalização das drogas com a produção e distribuição delas a cargo do estado. Na Bahia, esse ideal revolucionário é representado pelas candidaturas de Renata Mallet (governadora), Gabriela Mota (deputada federal) e José Roberto da Silva (deputado estadual).

Em visita ao Diário Bahia, acompanhada dos correligionários, a fonoaudióloga e bancária Renata Mallet, de 32 anos, informou que a educação e saúde pública de qualidade são as principais bandeiras dela, na tentativa de chegar ao posto de governadora. Para ela, é preciso pôr fim aos privilégios que resultam em contradições e tanta desigualdade social na Bahia. Como? – indagamos à candidata.

"A começar pelas isenções fiscais dadas às indústrias. Com isso nós perdemos três bilhões de reais por ano, dinheiro que poderia ser investido na saúde e na educação. Temos que acabar com a farra dos ricos", respondeu, citando o alto índice de analfabetismo e mortalidade infantil. "No IDH [Índice de Desenvolvimento Humano], saímos de 19º lugar, em 2006, para 22º", completou.

Quando perguntada sobre as estratégias que adotaria para ter o apoio dos parlamentares e implementar os projetos que idealiza, Renata Mallet foi taxativa: "Essa tal governabilidade é uma falácia. Ter maioria não significa trabalhar para quem mais precisa. A aliança certa é com os trabalhadores e a juventude". Citando as manifestações ocorridas em junho de 2013, ela disse não ter dúvidas de que a mobilização popular é capaz de forçar atitudes entre os representantes políticos.

Deputados e bandeiras

A estudante de Ciências Sociais Gabriela Mota, de 21 anos, é quem pretende defender os ideais do PSTU na Câmara Federal. Entre eles, a descriminalização e legalização das drogas, investimento em políticas sociais e desmilitarização da Polícia Militar. "O tráfico de drogas é o segundo maior mercado do mundo, perdendo apenas para o de armas. Estamos vendo um extermínio de jovens negros e moradores da periferia, expostos à violência dos traficantes e da Polícia Militar. A guerra às drogas mata sob a desculpa da guerra ao tráfico", argumentou.

Aos 32 anos, o professor de História José Roberto já foi duas vezes candidato a prefeito de Itabuna e tenta, desta vez, uma vaga na Assembleia Legislativa. Entre as bandeiras que ele abraça especificamente para a região, a demarcação das terras indígenas. "Tem que haver uma política de Reforma Agrária que compense os pequenos produtores. Vemos o governo sem posição em relação a esse assunto", criticou. Se eleito, ele também pretende defender ideias nada amistosas, como a redução dos salários dos deputados, igualando-os aos rendimentos de um trabalhador especializado.

Comentários (0)

Discursos inflamados marcam visita de Aécio Neves a Itabuna

on .

2site

O presidenciável Aécio Neves (PSDB) foi recebido por ACM Neto, Paulo Souto, ambos do DEM, e Geddel Vieira Lima (PMDB), entre outros nomes da política baiana. Aqui, eles fizeram pronunciamentos de campanha recheados de críticas aos adversários.

Por Celina Santos

 A cúpula da oposição na Bahia, capitaneada pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), recepcionou o candidato a presidente Aécio Neves, durante caminhada entre o fim da manhã e o início da tarde de quinta-feira (18), na avenida do Cinquentenário, em Itabuna. Segundo cálculos da Polícia Militar, quatro mil pessoas compareceram ao ato político, repleto de trios, carros de som e bandeiras daqueles que buscam o "sim" do eleitor no dia 05 de outubro.

Os principais nomes do evento, com direito a pronunciamentos arrojados do alto de um trio elétrico, na Praça Adami, foram: além do próprio Aécio e de ACM Neto, o candidato a governador Paulo Souto (DEM) e o postulante ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB). Para abrir a sessão de discursos, como uma espécie de cicerone entre políticos de vários partidos, o gestor soteropolitano cravou: "Essa multidão dá um recado ao Brasil: quer decência, um governo sério, mais justiça para o Nordeste, quer um presidente que olhe com carinho e atenção para a Bahia e o Brasil".

Eloquente que só, arrancou aplausos da plateia quando disse ao presidenciável: "Você está em uma cidade que tem tradição de luta, de resistência e, sobretudo, de independência na escolha do seu destino e do seu futuro". Sempre na defesa dos seus, é claro, Neto emendou destacando os nomes de Paulo Souto e Aécio como capazes de dirigir um amanhã mais promissor.

Geddel também cobriu de críticas o governo do ex-aliado PT – aliás, ainda aliado do PMDB em nível nacional. Mencionou obras não executadas, apesar de projetadas, como o Porto Sul e a Ferrovia Oeste-Leste. Para não deixar em branco, ora, recordou a intervenção dele para que fosse executada a cobertura do Canal da avenida Amélia Amado. Por fim, arrematou: "Essa não é só uma eleição para se eleger presidente e governador; essa é uma eleição pra se escolher o que nós queremos pra nossos filhos e pra os filhos dos nossos filhos".

Paulo Souto, a exemplo de ACM Neto, destilou toda a "artilharia" contra o partido do governador Jaques Wagner. Afinal, é contra Rui Costa, o candidato do gestor, que ele mede forças e tende a disputar o segundo turno da eleição. "O PT é um produto que venceu a validade, não tem mais a confiança dos baianos. É por isso que fizemos essa aliança PMDB, PSDB, Democratas e mais 12 partidos, pra dar a vocês uma alternativa de uma Bahia diferente e de um sul da Bahia que mereça mais atenção de seus governantes", sentenciou.

"Hora da virada"

Aécio Neves, um tanto inseguro no alto do trio (afinal, não é cantor de axé), optou por uma linha, digamos, mais "paz e amor". Ele fez críticas aos adversários, mas preferiu não citar nomes. Disse que sente um desejo de mudança na sociedade, em todos os cantos do país. "As pessoas começam a perceber que o que está aí não dá mais, esse governo ninguém aguenta. Tanta irresponsabilidade e tanta incompetência, levando o Brasil de novo a conviver com a inflação, com a recessão da economia e com a fuga dos empregos", declarou.

Sobre Marina Silva (PSB), que ele precisa ultrapassar para chegar ao segundo "round" da disputa, o tucano afirmou: "Do outro lado, a gente vê um conjunto de boas intenções. Mas boas intenções todos nós temos. O que falta a outras candidaturas é o que esse palanque aqui demonstra: experiência e competência, apoio político e coragem pra mudar de verdade o Brasil".

Parafraseando o saudoso jornalista Eduardo Anunciação, cabe dizer que Aécio Neves demonstrou em Itabuna estar "otimista como noiva em véspera de casamento". Comparou a fase da sua campanha com "um momento extremamente difícil" vivido pelo avô Tancredo Neves, na campanha de 1986. Após uma visita à Bahia, recordou, o político viu outro cenário se desenhar.

"Ninguém ganha eleição de véspera. A eleição se decidirá no momento em que cada brasileiro se levantar no dia 05 de outubro, para dizer o que quer. Aqui, desta Bahia de Todos os Santos, dessa Itabuna do cacau e de Jorge Amado, nós estamos dizendo: chegou a hora da virada", assinalou.

Comentários (0)

Aécio Neves faz caminhada em Itabuna

on .

aecio-neves22Aécio Neves representa o projeto do PSDB para voltar ao poder

O candidato à Presidência da República pela coligação "Muda Brasil", Aécio Neves (PSDB), fará caminhada pela avenida do Cinquentenário, em Itabuna, a partir das 11 horas da manhã desta quinta-feira (18). Conforme a programação, ele desembarcará às 10h30min no Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, seguirá de helicóptero até o condomínio Cidadelle e, de lá, irá de carro até o centro de Itabuna. A caminhada, com saída do do Jardim do Ó, será encerrada com pronunciamentos na Praça Adami.

A visita de Aécio contará, também, com a presença do prefeito de Salvador, ACM Neto; do candidato a governador Paulo Souto, da coligação "Unidos pela Bahia", além do pretenso vice, Joaci Góes, do postulante ao Senado, Geddel Vieira Lima, e dos candidatos a deputado estadual e federal do referido grupo, entre outros nomes.

Aécio Neves, que é senador, aparece em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. Na mais recente, realizada pelo Ibope, cresceu quatro pontos e tem 19%. Para ir ao segundo turno da eleição, ele busca recuperar o segundo lugar, posição que ocupava antes da morte do então candidato Eduardo Campos (PSB).

Comentários (0)

Pesquisa Ibope: Dilma, 36%; Marina, 30%; Aécio, 19%

on .

presidenciaveis montagem

Pesquisa Ibope divulgada hoje (16) mostra que a candidata Dilma Rousseff (PT) lidera com 36% das intenções de votos para presidente da República. A candidata pelo PSB, Marina Silva, aparece com 30% das intenções e Aécio Neves (PSDB) tem 19% das intenções. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

A pesquisa anterior, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope, mostrava Dilma com 39% das intenções de voto, seguida por Marina, com 31% e Aécio, com 15%.

Na pesquisa divulgada nesta terça-feira, o candidato Pastor Everaldo (PSC) marcou um 1% das intenções de voto estimuladas. Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Zé Maria (PSTU), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) têm juntos 1%. Votos nulos ou brancos somam 7% e os indecisos são 6%.

Em um possível segundo turno entre Marina e Dilma, Marina teria 43% dos votos e Dilma, 40%, o que configuraria um empate técnico devido à margem de erro da pesquisa, que é dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Brancos e nulos somariam 11% e 6% não sabem ou não responderam.

Em um segundo turno entre Dilma e Aécio, Dilma sairia vencedora com 44% contra 37% dos votos. Brancos e nulos, 12% e indecisos, 6%. Entre Marina e Aécio, Marina sairia vencedora com 48% dos votos contra 30%. Brancos ou nulos somariam 15% e não sabem ou não responderam, 8%.

Quanto a rejeição aos candidatos, Dilma tem o maior índice, 32%; Aécio tem 19%, Pastor Everaldo, 17%; Marina, 14%; Levy Fidelix, 12%; Zé Maria, 12%; Eymael, 11%; Luciana Genro, 11%; Mauro Iasi, 10%; Rui Costa Pimenta, 10%; Eduardo Jorge, 9%.

A avaliação do governo Dilma foi considerada ótima ou boa por 37% dos entrevistados. Os que responderam regular somam 33%. Já os que consideram o governo ruim ou péssimo foram 28% e 1% não soube responder.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. O nível de confiança é 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014. (Da Agência Brasil)


Comentários (0)

Souto cobra explicação do governo do PT sobre hospitais fechados no interior

on .

16 09 14 Paulo Souto TV Bahia foto Valter Pontes Coperphotossite

O candidato a governador, Paulo Souto, da coligação "Unidos pela Bahia", criticou o fechamento dos hospitais no interior e cobrou explicações da gestão petista à população, ao ser questionado sobre a saúde pública no estado, em entrevista ao Bahia Meio Dia, na TV Bahia, nesta terça-feira (16). "Se o atual governo fosse fazer o balanço entre os hospitais que eles dizem que construíram e aqueles que foram fechados por falta de apoio, o resultado teria sido muito ruim", afirmou Souto.

Para o democrata, ao invés de o adversário do PT reduzir a discussão na saúde à data de construção do Hospital Dantas Bião, ele deveria explicar o motivo do abandono daquele equipamento público, que funciona tão mal hoje. "A população quer saber por que eles não pagam quem faz a gestão do Dantas Bião e por que frequentemente esse hospital tem que fechar as portas", disse.

Na educação, Paulo Souto denunciou a distorção dos dados referentes ao programa de alfabetização do governo do PT. "Falam que o Topa tirou da condição de analfabeto cerca de 1,3 milhão de pessoas em seis ou sete anos, enquanto o IBGE, que é o órgão oficial, apresenta 130 mil", informou Souto, lembrando que, na sua gestão, conseguiu alfabetizar 180 mil baianos.

Questionado sobre qual seria seu primeiro ato, caso eleito governador da Bahia, Souto destacou a necessidade de melhorar os serviços públicos essenciais à população. "A saúde e a segurança merecem uma atenção muito especial do governo desde o primeiro momento, porque os índices da Bahia, hoje, são absolutamente vergonhosos", disse, ressaltando as sucessivas quedas na avaliação do ensino público de nível médio no estado, registradas pelo Ideb.

Comentários (0)

Rui Costa recebe apoio de professores

on .

Rui Costa

Rui Costa, candidato a governador pela coligação Pra Bahia Mudar Mais, reafirmou seu compromisso com o avanço da educação no Estado e garantiu que este será um tema prioritário em seu governo. Ao participar da Conferência Estadual de Educação, ele recebeu o apoio dos professores do Estado que, de acordo com alguns pronunciamentos, ainda se lembram como eram tratados na administração do antecessor de Jaques Wagner e não querem voltar atrás. Rui criticou a propaganda da oposição que bate nas greves realizadas pelos professores. "Muito me admira ver pessoas que nunca tiveram compromisso com a democracia, nunca negociaram com servidor, hoje criticarem as greves. Na verdade, eles criticam o direito do trabalhador reivindicar e apenas reafirmam a postura de sufocar a luta dos servidores".

O presidente licenciado da APLB e candidato a deputado estadual pelo PCdoB, Rui Oliveira, que liderou a categoria nas duas paralisações, foi firme ao declarar seu voto a Rui Costa. "Não vamos nos submeter a nenhum governo, ficaremos sempre do lado dos trabalhadores, mas temos que reconhecer os avanços em todos os sentidos e meu voto é de Rui Costa". Apesar das greves realizadas no governo Wagner, as principais lideranças da APLB reconheceram os avanços, lembrando que se no governo anterior receberam apenas 6% de reajuste, neste governo foram mais de 50%.

Comentários (0)

Zem Costa abraça bandeira da juventude na disputa para deputado

on .

zem costa matéria jovensZem Costa busca apoios num contato direto e usando a linguagem da juventude

#VemPraRuaVem. Quem não se lembra do grito que levou milhares de jovens às ruas, para expor suas insatisfações no ano passado? Pois então. É justamente esse público um dos alvos do candidato a deputado estadual Zem Costa (PSol). Ele diz que tem conquistado muitos apoios, através de visitas e dos contatos nas redes sociais.

"Quero mostrar minhas ideias a jovens favoráveis a uma nova forma de fazer política, não essa composta por figuras que há décadas têm o poder na mão. Busco aliados entre pessoas que tenham o anseio pelo novo, pela mudança", observou o itabunense, que tem 27 anos de idade.

A exemplo dos manifestantes de 2013 e da campanha do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), cujo mote é #vempraurna, o candidato recorre à linguagem já universal da "hashtag" para dar seu recado: #VemcomZem... (número para votação). Ele tem espalhado tal convite para o eleitor através da página pessoal no Facebook, onde tem cinco mil amigos, em outras duas fan pages no referido site e também no aplicativo WhatsApp.

Educador físico por formação, Costa abraça as bandeiras do esporte, cultura, lazer e da defesa de políticas públicas em favor da juventude, sobretudo como forma de inclusão social. Para ele, o Estado pode, sim, oferecer mais equipamentos capazes de afastar os jovens dos perigos da criminalidade.

"Essa geração tem obrigação de conduzir o futuro da nação. Para isso, precisa de oportunidade. Como deputado, posso buscar parcerias, pautar o assunto na Assembleia e fiscalizar para que o governo, de fato, venha agir nessa direção", argumentou.

Comentários (0)

Rui Costa destaca inicio das aulas na UFSB

on .

Rui CostaRui Costa

"Esse é um momento histórico para a região, ampliando o acesso ao ensino superior de qualidade para milhares de jovens e fortalecendo o processo de retomada do desenvolvimento". Assim o candidato a governador da Coligação Pra Bahia Mudar Mais, Rui Costa, definiu o inicio das atividades da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). A aula inaugural acontece nesta segunda-feira (8) na sede da reitoria e do campus em Itabuna, com as presenças do ministro da Educação, José Henrique Paim, e do governador Jaques Wagner.

Além do campus em Itabuna, a UFSB terá campi em Porto Seguro e Teixeira de Freitas, além de Colégios Universitários em 25 municípios do Sul da Bahia, que servirão de porta de entrada para a universidade. Serão oferecidas 36 opções de cursos a 11.110 estudantes de graduação e pós graduação.

Também está sendo implantada a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba), com sede em Barreiras com campi nos municípios de Bom Jesus da Lapa, Barra, Santa Maria da Vitória e Luís Eduardo Magalhães. A universidade contará com 35 cursos de graduação e pós-graduação e atenderá 7.930 estudantes. Rui Costa lembra que até 2002 a Bahia, apesar de ter a quarta maior população do país, tinha apenas uma universidade federal, a Ufba. De lá para cá foram criadas a Universidade Federal do Vale do São Francisco, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, a Universidade Federal do Sul da Bahia e Universidade Federal do Oeste da Bahia.

"Passamos de uma para cinco universidades federais com Lula e Dilma e vamos trabalhar para fortalecer o ensino superior, ampliar o numero vagas e cursos e atrair novas universidades, de maneira a contemplar todas as regiões do Estado", afirma o candidato, que terá na Educação um dos principais focos de seu governo.

Entre as propostas de Rui estão o apoio à criação da Universidade Federal do Sudoeste da Bahia, Universidade Federal da Chapada Diamantina, Universidade Federal do Nordeste Baiano e Universidade Federal da Serra Geral, além da interiorização e implantação nos grandes bairros populares de Salvador de cursos de graduação e pós-graduação.

Comentários (0)

Governo autoriza mais R$ 100 milhões para seguro rural

on .

Os recursos extras de R$ 100 milhões previstos no orçamento deste ano para a subvenção ao prêmio do seguro rural foram autorizados pelo Governo Federal na quinta-feira, 20. A medida destinando o crédito suplementar ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) por meio da Lei 12.752.

Com esse valor disponibilizado, foi cumprida a meta governamental dos R$ 274 milhões previstos para 2012. A verba já foi disponibilizada para as seguradoras habilitadas no Programa de Subvenção Federal.

Para 2013, o Plano Trienal do Seguro Rural (PTSR) do Mapa prevê R$ 400 milhões em recursos, com valores maiores nos anos seguintes (R$ 459 milhões em 2014 e R$ 505 milhões em 2015).

Comentários (0)